domingo, 28 de agosto de 2011

Como contabilizar aplicações financeiras

As aplicações financeiras devem ser contabilizadas considerando alguns detalhes importantes. Devem primeiramente considerar o valor inicial aplicado que será creditado da conta corrente bancária e debitada na conta de aplicação. Onde os lançamentos são os seguintes:

D - Aplicação financeira - 1.000,00
C - Bancos C/C - 1.000,00
Histórico: Vr. referente aplicação financeira em xx.xx.xxxx



Realizado o primeiro lançamento, será necessário iniciarmos o acompanhamento do extrato bancário mensalmente para a devida atualização dos rendimentos desta aplicação financeira. Os demonstrativos de aplicação financeira enviado aos clientes juntamente do extrato bancário costumam variar o formato e as informações de acordo com o banco.

Entretanto devemos lembrar que os rendimentos de uma aplicação financeira somente poderão ser reconhecida como receita no momento em que a empresa realmente obtiver esta receita, ou seja, somente quando é realizado algum resgate desta aplicação financeira.

Juntamente da conta de aplicação financeira, no plano de contas, deveremos ter uma conta redutora chamada "Receitas a apropriar" e também uma conta para a provisão do IRRF incorrido sobre os resgates financeiros. Estas contas deverão ser utilizadas todos os meses pois os extratos bancários tem por hábito demonstrar uma estimativa dos rendimentos e do imposto de renda que incidiriam sobre a aplicação financeira até a data final daquele extrato em questão. Por exemplo:

Banco XXX
Extrato com posição até 31.01.XXXX

Aplicação financeira - R$ 1.000,00
Rendimento Bruto - R$ 58,45 (varia de acordo com o rendimento contratado)
IRRF - R$ 13,15 (considerando uma alíquota de 22,5%)

Obs.: a alíquota do IRRF pode variar de acordo com o prazo da aplicação financeira contratada, podendo ser 15%, 17,5%, 20% ou 22,5%. Esta informação poderá ser consultada no site da Receita Federal.

Neste caso teríamos os seguintes lançamentos contábeis:

D - Aplicação financeira - 58,45
C - Receitas a apropriar - 58,45
Histórico: Vr. Rendimento aplicação financeira a apropriar

D - Provisão IRRF s/Resgates aplicação financeira - 13,15
C - Aplicação financeira - 13,15
Histórico: Vr. Provisão IRRF s/Resgate aplicação financeira

Desta forma a conta de aplicação financeira estará conciliada de acordo com o extrato bancário. Agora, se considerarmos que esta aplicação foi resgatada mediante as informações deste extrato, os lançamentos serão os seguintes:

D - Bancos C/C - 1.045,30
C - Aplicação financeira - 1.045,30
Histórico: Vr. Resgate aplicação financeira

D - Receitas a apropriar - 58,45
C - Juros de aplicações - 58,45
Histórico: Vr. Rendimento aplicação financeira

D - IRRF a recuperar - 13,15
C - Provisão IRRF s/Resgate aplicação financeira
Histórico: Vr. IRRF s/Resgate aplicação financeira

Obs.: O valor referente ao IRRF que incide sobre o resgate realizado na aplicação financeira deverá ser deduzido do IRPJ a ser recolhido sobre as receitas apuradas da empresa no período.